15.9.04

Penso...

-Em que pensas?

...

Em que penso? Que pergunta tão banal, tal é a fluidez da resposta... Olha... Nem dói!
Penso nela... Nos momentos em que a tive, nas vezes que nos beijamos.
Penso no corpo aveludado, em que a cada toque descobria uma sensação diferente... Penso no acordar já ofegante... já excitado... já pronto a amá-la...
Aquele olhar meigo, apaixonado... Naqueles repentes que lhe dava e em que se atirava a mim sofrega... esfomeada... pronta a me devorar...
Penso no sexo... no sexo... no sexo...


Penso nos segredos que me dizia... naquele tom de voz desaparecido...
O seu cabelo louro... nas suas mãos pequenas, onde eu cabia por inteiro...
Nas saidas à noite... aniversários... jantares... Os constantes olhares para o relógio... a espera...
Lembro-me como me acenava com as chaves de casa, mordia o lábio inferior e depois humedecia a boca com a lingua... e me deixava a salivar... doido de desejo...
Penso nas viagens para casa, no carro... Ali começavam os preliminares...
A forma como me tocava enquanto conduzia... os beijos... o segredar na sua voz roca... “-Vá! Mais rápido... Estou doida...”
Penso no sexo... no sexo... no sexo...

-‘Mor? Não respondes? Em que pensas?

...

-Em nada... em nada...

15 comentários:

Sandro disse...

Vim deixar o meu ultímo post, e surpresa das surpresas, tenho 4 visitantes no Insónias...

Para mim é motivo de comentário, porque nunca tal me tinha sucedido.
E, por mais insignificante que pareça aos mais experimentados dos blogs... Para mim é uma emoção.

Obrigada pela visita.

Tudo de bom,

mad disse...

"Em que pensas?
Em nada... em nada..."

Diálogo típico que me traz recordações. Más.
Nunca se pensa em nada. Se se responde assim é porque se sabe que a outra parte nunca iria entender a resposta.

Sandro disse...

Mas de quem é a culpa?

De quem responde nada, ou de quem faz a pergunta inicialmente?

O erro está tanto em quem fica com quem não gosta, como em quem se dá a quem sabe que não retribui da mesma forma.

Um mundo cor-de-rosa era o ideal...
Mas não há...

Beijo grande,

Sonho Meu disse...

Mundo cor de rosa???? tenho a certeza que há. Sei onde está e é para lá que caminho.
;) beijo

mad disse...

Sandro, desculpa mas o anterior comentario é meu mas com outro log in... é o que dá emprestar o computador a gente que não sabe o que é um log out.
Beijo

Paulo Ferreira disse...

Sempre que dou por mim a responder a alguém com a frase nada nada, estou, de certa forma a mentir. Significa que a outra pessoa não ia entender, não ia gostar, ou não ficaria muito bem se soubesse a verdade. É pena ser assim, mas existem coisas que jamais deveriamos deitar cá para fora. Obrigado pelos comentários.

nikonman disse...

"Nada, nada" - é a resposta/sinal. Que se espera seja entendida. É o preliminar de quem já decidiu mas ainda não tomou o caminho.
abraço

Marta disse...

Os textos andam belissimos. Beijos

Sandro disse...

Sonho Meu / Mad: :) É um problema a ignorãncia em relação aos log out´s! Conheces um mundo cor-de-rosa? Invejo-te. Mas fico mais que contente por saber que te diriges para lá. Beijo grande.

Paulo: Antes demais, tens de deixr de agradecer os comentários. Apenas comento o que gosto, e nunca me obrigaram a gostar de nada. E concordo, há coisas que não devem ser deitadas para fora. Abraço.

Marta: Ainda bem que gostas. Beijo.

Anónimo disse...

a resposta já deixa antever o pensamento.
quantos casais existem assim? muitos, infelizmente.
mas será culpa de quem pergunta? ou de quem não tem coragem de assumir a resposta?

fairy_morgaine
www.ogritodosilencio.weblog.com.pt

Sandro disse...

É essa a minha duvída também...

Beijo fairy... Já tinha saudades de te ver aqui!

Anónimo disse...

A culpa é de todos nós. porque perguntamos quando não nos interessa a resposta e porque respondemos "nada" quando queriamos dizer o que sentimos, o que pensamos, o que queremos, mas não dizemos porque somos cobardes....
bacci rita

Sandro disse...

Cobarde é também não amar...
É ter medo do que isso traz, da possibilidade de sofrer...
Temos de nos dar, e logo vemos o que a vida nos traz.

Beijo Rita

LetrasAoAcaso disse...

Um texto de excelente qualidade a questionar realidades prementes e pertinentes.
Parece-me que é importante a noção de dar. Darmo-nos sem reservas, sem "ses", incondicionalmente.
Abraço

LetrasAoAcaso disse...

Não, não vieste colocar o último post.
Com este já são 15 os comentários.
A qualidade demora a vir ao de cima, mas vem.
Por mim terei o maior prazer em ser prendado com tão bela escrita.
Abraços