19.9.04

Complicado...

É complicado...

As pessoas aparecem na nossa vida, e tomam-na por sendo algo fácil, e nós como sendo um livro aberto, e pensam que o que somos é exactamente o que deixamos ver!
Não percebo donde vêm essas suposições tolas de que o ser humano é algo assim tão transparente, que meros 2 dedos de conversa chegam para decifrar o que por vezes nem nós percebemos... falo de nós próprios!
Eu tenho tanto de mim que não conheço, como é que em 3 tempos, alguém pode ter algo de mim que diz querer?
Nem eu consigo filtrar o bom de mim, e manter-me à margem daquilo que tenho e que não presta!

É complicado...

Quando as pessoas chegam e te decifram assim... às 3 pancadas e sem noção nenhuma do que és, do que sentes, do que queres e não queres desta vida que, ora te é madrasta, ora dás graças a Deus por ser como é. Alguém sabe que por vezes sofro por trás de um sorriso? Que por vezes choro em função do quanto me limita uma gargalhada no expressar de toda a felicidade de um momento?
Ninguém sabe nada de nada!

É complicado...

Quando te dás a alguém sem limites nem barreiras, e essa pessoa, sem se aperceber no quanto leva de nós, nos subjuga a um mero sentido de posse, e, ignorante, nos deixa passar ao lado, lamentando-se mais tarde por algo que teve e deixou fugir... NÃO! NÃO TIVESTE! NÃO QUISESTE SABER!
Aquelas pessoas a quem dizes “Eu Amo-te”, e ela responde “Eu sei!”...
Não! A resposta era “Eu também”... “EU TAMBÉM TE AMO”!
“Eu sei”???!!! Não, não sabem... E o que magoa mais é que simplesmente não querem saber...

É complicado...

Como é que nos roubam um beijo um dia, e nos ganham em sentimento, e pensam que só por isso nos conhecem e que nos têm como certos?
Não, não me conhecias...
Não, tu não me conheces..
E não... Não sei se alguém me virá a conhecer...

...

Talvez EU seja complicado...

16 comentários:

Anónimo disse...

Somos todos um pouco complicados, mas que graça teria a vida se assim não fosse...
Ah e "Eu também te amo"!!!
Beijo grande
Martinha

Paulo Ferreira disse...

Complicado ou não, és tu e só tu. Isso é o que interessa. E tens muita razão. Ás vezes podemos passar uma vida inteira com alguém, e mesmo assim, não conhecer essa pessoa. Mas hoje em dia, é tudo muito rápido, muito fácil, talvez até demasiado superficial. Mas que podemos fazer além de sermos nós mesmos, autenticos e genuinos? Como mudarmos uma sociedade assente em aparências e falsos profetas... Não sei, só sei que por vezes me sinto algo deslocado. E desculpa-me a arrogância, mas parece-me que contigo se deve passar algo parecido. Fica bem.

Catarina disse...

Ai Sandro Sandro...

Como é verdade o que tu dizes, como é verdade esse sentimento de posse que as pessoas exercem sobre cada um de nós, como é fácil dizer-se em três tempos 'sinto que te conheço há anos', como é fácil arranjarem-se formas e esquemas que os facilitem a descobrir que tipo de pessoas somos nós.

E entretanto já não somos uma pessoa isolada, entretanto já somos uma pessoa daquele tipo, e sendo daquele tipo nós devemos gostar daquilo e odiar outras coisas e quando fugimos ao tipo de pessoa que acham que somos, já mudámos, já não nos conhecem de lado nenhum, já questionam todos os sentimentos que por nós nutriram, tudo porque um dia mostrámos uma faceta de nós que nem nós conhecíamos...

É complicado...

*

Anónimo disse...

depende do quanto as pessoas se conseguem abrir. eu tenho amigos de há anos que não me conhecem minimamente e pessoas com quem me dou há meses que me conhecem o suficiente. ninguém nos conhece a 100% nem nós mesmos, porque estamos sempre a mudar.
mas se achas que essa pessoa não te merece, nunca quis saber de ti, nunca tentou abrir-te, conhecer-te, dar-te tempo.. então.. procura alguém valioso.
elas andam aí.. é só dares oportunidade.

fairy_morgaine
www.ogritodosilencio.weblog.com.pt

mad disse...

Equivalo este teu post a um grito que muito me apetece dar.
Já comecei mas falta o grito derradeiro do Ipiranga.
Beijo.

Miss Morticia disse...

Todos nós somos complicados... sem excepção. E é isso que faz de nós pessoas que sentem, que vivem, que amam...
Muito bonito :) **

LetrasAoAcaso disse...

Entendi perfeitamente o teu texto.
Na verdade nós próprios não temos um conhecimento do nosso "EU" muito clarividente.
Descobrir-nos a nós mesmos ocupa-nos a vida e ainda assim muita coisa morrerá sem ser desvendada.
Abraços

alguém disse...

Suposições tolas? Acredito que queiras entender e explicar tudo, controlar tudo através da lógica para obviar a tua insegurança... mas isso não é limitante?
Não criaste a natureza, não poderás abarcá-la racionalmente.
Aceita a tua condição humana mas acredita que podes ser muito mais. Liberta-te de seguranças artificiais. Voa. Utiliza os teus sentidos. Cala o mundo que está lá fora e ouve o teu próprio universo.
Não menosprezes o que não se pode racionalizar. Não julgues os que são diferentes de ti, aprende com eles.
Acredita. Acredita que podes ser o que quiseres ser.

Marta disse...

Entendi-te. Sim, é complicado, mas há quem seja capaz de desvendar e de nos mostrar em pouco tempo, coisas quem sabíamos existir em nós. Beijo

Ana Catarina disse...

E como somos todos extrmemante complicados, mais complicado ainda se torna... Portanto mais vale é tenatr simplificar, msm aquilo que não pode ser simplificado...
bj*

MONALISA disse...

Sandro, Sente-se que estás magoado e acho que toda a gente se poderá identificar com o que tu dizes, pois inevitavelmente sentimos isto já alguma vez. Ou demasiadas vezes.
Gostava de te dizer algo de novo, de te dar uma solução. Mas não sei. Acho que não há remédio.
Um beijo.

Alegria disse...

Se és complicado.
Também eu o sou.
Este teu post parecia eu a falar em relacao ao que ultimamente tenho andado a passar...
Revi-me completamente nas tuas palavras.
Beijo*

FDC disse...

thx por descreveres o que sinto
wow pensava que era so eu, mas heck, parece q ha muitos assim :S
ha de melhorar
cya

c.b. disse...

Olá, gostei do teu blog e este texto... compreendo, compreendi cada palavra que escreveste, pois podia ter sido eu também a escrever isso. Muito complicado...

Voltarei aqui onde pões as tuas insónias a escrito e afim.
Abraço e obrigado pelo link. ;)

Ritinha disse...

Todos somos complicados. Somos mais que um mero aglomerado de carne e sangue, somos um rol de emoções, aflições e contradições... enfim, somos humanos e como todo o humano que se preze somos complicados.

Mas de vez em quando, muito de vez em quando, encontramos uma alma gémea que nos percebe numa expressão, nos lê num olhar, nos ouve no silêncio.

Muitas vezes não a reconhecemos, outras vezes não investimos o suficiente ou estamos demasiado distraídos para a conhecer.

Mas ela existe. Eu sei que existe. Eu encontrei uma ainda eu era uma criança. Desde então somos melhores amigos.

Acredito que isso também seja possível no amor. Só assim o amor durará.

Ritinha disse...

É verdade coloquei o teu link num dos meus blogs.
Espero que não te importes.

Assim, os teus escritos estarão apenas à distância de um click.