28.10.04

passou...

sentes o tempo que passa?
as pegadas na areia molhada...
apagam-se com o subir da maré.
mas estavam lá... e não deixaram marca alguma...
sentiste esse amor que te dei?
de onde não retiraste nada...
sentes ainda o meu pensamento perder-se?...
em ti... por ti... em momentos de raiva!
sim... pura raiva!
amei-te... passou...
passa sempre não é?
“ se amas alguém, tens de o deixar livre”...
que mentira tão grande!
eu preferia ter-te presa a mim, do que sofrer essa tua ausência!
não tens de deixar livre... simplesmente tens de te afastar por vezes...
livre?!
o próprio amor é liberdade... ou não é?
para mim era!
sentia-me livre para te amar e te dar tudo o que tinha...
tu não sabias sequer o que dar, nem como o dar...
agora és pegada que se apagou com o escorrer das minhas lágrimas...
e és memória esbatida... perdida... quase sem cor, nem forma.
lembro-te o nome, esqueço-te o beijo...
lembro-te o afastar, esqueço-te o toque...
foste o que agora ninguém é...

mas... um dia...
alguém será mais do que alguma vez foste!

26 comentários:

mad disse...

Semore assim é.
Espero que encontres alguém que saiba receber o amor que tens para dar.

Anónimo disse...

o amor só nos chega quando é infinito.

fairy_morgaine
www.ogritodosilencio.weblog.com.pt

Vivianne disse...

Algum dia preencherás mais uma página da tua vida com outras cores... Seguramente ainda mais brilhantes, e quem sabe se não o resto do livro com essas mesmas cores?

MONALISA disse...

Tudo tem um principio e um fim, acho. Espero que um dia chegue algo que fique para sempre.
Beijos.

FDC disse...

"mas... um dia...
alguém será mais do que alguma vez foste!"

pois é pá... o q consola é q sabendo que agora custa imenso, tudo isto é um ciclo e hás-de passar por cima deste momento. agarra-te a este pensamento, se vês que não dá para agarrar quem já foi... mas não procures o "alguém", ele aparece.
um abraço

(ps: senti as palavras como talvez tu as sentes :S )

Ninagasol disse...

"... o próprio amor é liberdade..."
Sim... um dia... alguém. Acredita. ***

Anónimo disse...

Por vezes, pensamos que passou mas ainda não passou...por vezes, pensamos que nos libertámos de um amor que prendeu mas ainda não nos libertámos...quando saberemos que passou, que nos libertámos?

Beijos sempre bons

CA disse...

Muito intenso. Muito bonito.
Alguém há-de merecer o amor que tens para dar.
Beijo.

Ritinha disse...

Muito bonito Sandro, muito sentido.
Um pouco contraditório com o que me disseste a mim, mas afinal, que temos nós passado senão um mar de emoções contraditórias?
Beijo

Ana Catarina disse...

"they say if you love somebody, that you have got to set them free, but I would rather be lock to you than live in this pain in me...."(ben harper)

Bj Gd**

Vivianne disse...

http://refugiodotempo.blogspot.com/

Cidchen disse...

Vim aqui a este blog, por curiosidade, pois encontrei-o num outro (que já não me recordo qual) e não estou nada arrependida.
Estas tuas palavras são demais mesmo. Muito bonitas.

pedra disse...

Cada percurso da nossa vida tem altos e baixos, às vezes perdemos um amor e fica-nos a raiva, a dor, a angústia. Mas tudo passa mais depressa se soubermos ser pacientes, ter auto domínio, ser perseverantes e amar os outros. Não deixes que a reaiva te consuma. O amor que tens para dar um dia será recompensado.

Maria Branco disse...

Sandro, desejo que essa dor que ainda te adivinho dê lugar á serenidade. A magoa não te deixara partir.. Um abraço enorme! Beijos

nikonman disse...

o amor que tens para dar é imensamente maior que qualquer vestígio de raiva que sobre de uma relação não conseguida.
"alguém será mais do que alguma vez foste!" - é nisso que tens que acreditar.

Å®t_Øf_£övë disse...

Não,não,não foi culpa tua nem dela.
Simplesmente o amor acabou,como tudo acaba,igual ao rio que se perde no mar.
Vocês não foram bastante inteligentes para ir até ao fundo,porque o fundo é o final,e quase todos temos medo do final.
Talvez se tenham perdido mil coisas boas,mas de certeza que ficaram também optimas recordações.
Espero que consigas superar este momento delicado que estás a viver.
Força.
Abraço.

Estrela do mar disse...

"(...)um dia...alguém será mais que alguma vez foste!(...)"...e assim é que tem que ser Sandro...quando já não há retorno, não se pode viver sempre agarrado ao passado...mas sim olhar em frente e valorizar quem por vezes está mesmo ao nosso lado...e não valorizamos porque nem damos por isso.
O meu tempo livre não é muito...mas lá vou aparecendo.
Um beijinho*.

Anónimo disse...

Há pessoas que passam sem deixar marca, e depois, há outras que ficam...
Beijo gostoso
Martinha

Roxanne disse...

Oi sandro, que a ferida sare depressa...
"the credits are rolling
Love's just a movie
There's always an end"
beijinho

Luis Gaspar disse...

Insónias?? Mas com que direito? Já viram as horas a que postam e comentam? Este blog não tem direito ao nome que ostenta. Eu sim, sofro deste mal terrível. Grrrr

Sandro disse...

mad: Vou encontrar, se já não encontrei... o tempo o dirá! beijo mad.

fairy_morgaine: É pena é não podermos ser infinitos nesse mesmo amor!*

Vivianne: Quem sabe... espero que sim.

MONALISA: Sim... Tudo tem um principio e um fim, mas é o intermédio entre os dois, que quero que dure para sempre! Beijo grande.

FDC: Sentir as palavras é das melhores coisas que podemos fazer... Nada tem mais sentimento... Nada nos descreve melhor o amor, a dor, a solidão e a alegria de ter alguém! POrque através das palavras, as imagens ficam por nossa conta... Abraço grande!

Ninagasol: Eu acredito. Acho que já percebeste que sou uma pessoa que acredita, e que não esmorece com facilidade... Espero que um dia... alguém... Beijo bom.

Sandro disse...

Anonymous (miga): Por vezes pensamos demais... Por vezes perdemo-nos em pensamento... E a maior parte das vezes, esquecemo-nos que temos de sentir mais do que pensar!!! Beijo sempre bom...

CA: Alguém... *

Ritinha: Faz o que eu digo, não o que eu faço, não é?
Era bom que conseguissemos seguir os conselhos que damos aos outros, mas por uma qualquer razão, pensamos sempre que não dão certo connosco!!! Um beijo.

Ana Catarina: Não conhecia essa musica... mas isso é passado. Já conheço e já tenho... Beijo grande!

Cidchen: Ainda bem que gostaste... E obrigado pelas tuas palavras. Um beijo, ou um abraço.

pedra: A raiva assombra-nos quase sempre quando um amor acaba. Mas infelizmente não fui consumido pela raiva, mas por algo pior, por pena de mim próprio. Mas tudo passou, e tudo começa agora de novo. Abraço.

Sandro disse...

Maria Branco: A mágoa deixa-nos presos a um passado que teima em não desaparecer... Mas no meu caso já passou, mas levou o seu tempo, é verdade! Um beijo..

nickonman: E é nisso que eu acredito. Abraço grande!

Art of Love: Fizeram-se coisas más, mas essas perderam-se.
Fizeram-se muitas coisas boas, e essas lembro com saudade.
E superei tudo... Mas fica sempre uma marca, uma cicatriz, que nos mostra que doeu, que sangrou, mas que nos curamos. Abraço!

Estrela do mar: e é optimo quando apareces... Viver agarrado ao passado é dos maiores erros que se pode cometer. O passado está lá, mas apenas para nos ajudar a não cometer os mesmos erros. À nossa frente... uma estrada livre para percorrer...
Um beijão :)

Martinha: Todas as que passam deixam marca... Mas umas deixam marcas que não queremos por nada recordar, outras deixam coisas boas para lembrar... e reviver...
Beijo bom...

Roxanne: Sarou... Levou o seu tempo, mas sarou...
Beijo.

Luis Gaspar: As insónias registam-se nas horas em que os textos são escritos, não publicados...
Sou dos antigos, ainda prefiro um papel e uma caneta, onde a escrita flui muito melhor!
Um professor meu disse-me um dia algo como isto: - "A caneta é mais pessoal que o teclado, porque se escrevem as palavras de uma vez, em vez de se saltar de letra em letra..." Concordo plenamente! Abraço

(E garanto-te que as minhas insónias são muito más)

Anónimo disse...

As coisas passam sem que demos conta delas... mas eu apenas dou conta de que me perdi em ti... num beijo dado um dia, num momento de descuido, ou de imprudência... Nesse beijo, que me dura a uma eternidade, não houve lugar a mágoas ou tristezas... só ficou saudade...

Um beijo de olhos fechados...

Cidchen disse...

Sou f.
Se prefires podes me tratar pelo meu nome que é Cidália.

Anónimo disse...

Ao ler o teu post, pareceu-me estar a ler algo escrito por alguém muito próximo meu... Excepto que esse texto seria dirigido a mim. Custa muito ler coisas destas, saber o que o outro pensa sobre nós. Mas no final de contas, é preferível saber a ficar na ignorância... Ainda para mais quando a culpa é toda nossa, e as pessoas têm toda a legitimidade em escrever o que bem entendem sobre nós. Só quero que saibas que nem tudo passa. Há coisas que ficam aqui guardadas bem cá dentro, coisas incompreensíveis, que não fazem o menor sentido, e que a culpa e a angústia assombram a nossa vida. Fazemos coisas que não compreendemos e que não têm nada a ver com o que sentimos. Mas tem de haver uma explicação para tudo, certo? Só há o problema de a encontrar e de viver na incompreensão, na insanidade total, enquanto n o encontramos. Também me disseram uma vez "Se gostas mesmo de mim, deixas-me ir..." Foi isso que eu fiz. Eu própria acabei por fugir... Mas isso não resolveu nada, absolutamente nada, do que se passa cá dentro. O passado não se esquece... Talvez a diferença é que enquanto uns viam o amor como liberdade, outros viam como angústia... O que interessa é seguir em frente, esquecer, não é? Apenas há o problema de quando não se quer esquecer e se vive todos os dias com o nosso próprio fracasso e estupidez... Mesmo assim, não poderia ser de outro modo. "sentia-me livre para te amar e te dar tudo o que tinha... tu não sabias sequer o que dar, nem como o dar..." Até esse problema estar resolvido, até perceber o porquê, nunca conseguirei esquecer.

-------

Sofia.