8.10.04

E se...

E se eu te olhasse?
Com medo e de relance,
e te perdesse no mesmo instante...
E se depois te encontrasse
na palma da minha mão?
... se te deixasse cair no chão...
e desaparecesses?

E se eu te tocasse?
Se o meu toque fizesse ferida?
Escondias-te de mim num vão de escada?
E se eu chegasse e dissesse:
- Encontrei-te. Estás tu!
Virias também à minha procura?

E se eu desaparecesse?
Sentirias a minha falta num momento vazio?
Ou renunciavas à minha ausência,
como me fazes agora em presença?
Diz-me e eu desapareço...
Ficaria apenas se pedisses que ficasse!


E...
E se eu te amasse?...

23 comentários:

Roxanne disse...

oi Sandro, os "ses" são mesmo assim, angustiantes...mas olha que o coração costuma ter menos "ses" que a nossa cabeça...ouve-o...beijinho

Estrela do mar disse...

Sandro, a vida é feita de muitos "ses"...mas por vezes o melhor é nem pensar muito neles, de forma que não condicionem o "nosso" dia-a-dia por mais importantes que possam ser...mas como costumo dizer, é sempre mais fácil falar do que «SE» estivermos no lugar do outro.
Um bom fim de semana para ti.
Um beijinho*.

Ninagasol disse...

E...
Se eu voltasse, com uma onda de mar no coração e uma estrela brilhante na mão, e tas deixasse...?? Um *

Marta disse...

E se... eu te dissesse que bonito poema?! Beijo

Anónimo disse...

Fica...
E ama...
Beijo grd
Martinha

Anónimo disse...

E se...
E se cá nevasse?
Fazia-se cá ski!
;o)
Desta vez não assino

Paulo Ferreira disse...

Há muito amor nas tuas palavras. Mas também há demasiados "ses", o que, aparentemente, te causa muitas angústias, e te pode levar a sofrer quando não existe razão para isso. Não, não tem nada a ver com masoquismo, mas sim, com a criação de pequenas barreiras que se podem fazer dificeis de saltar e ultrapassar. Simplesmente sê mais optimista. Tenta. Fico a torcer.

Catarina disse...

A Vida é apenas uma Bola de Sonhos e de Possibilidades, não há estrada por onde a bola passe que não sinta a sua presença, não possibilidade que se realize que não traga a sua consequência... *

c.b. disse...

Os "ses", a vida é feita de possibilidades, probabilidades, e de interrogações, e se não nos interrogassemos de certeza que nao avançariamos.

Abraço

Å®t_Øf_£övë disse...

Não é preciso que nos peçam para ficarmos,nós sabemos quando temos que ficar ou partir.Mas por vezes é dificil fazer aquilo que devêmos.
Abraço.

Maria Branco disse...

O sabor dos muitos Se, que vamos "conquistando" ao longo da vida, deixam-nos um sabor amargo na boca, e uma ferida que nunca sara, a dúvida que nos deixa presos ao passado.. Isto amigo é dor! São belissimas as tuas palavras, sim.. mas revelam uma dor tão profunda! E bastava uma palavra apenas para que o se fosse apagado... e no seu lugar a certeza, e mesmo que essa certeza nos entristecesse, seria sempre preferivel à duvida do Se... Muitos beijinhos. Têm uma semana muito feliz!

Mikado disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Mikado disse...

E se...todas as dúvidas se tornassem certezas
e se...todos os desencontros se tornassem encontros
e se...todos as lágrimas se tornassem beijos
e se...todos dias recebessemos flores
...certamente o Amor teria menos encanto.

Ritinha disse...

Belo poema. Beijinhos.

Anónimo disse...

O melhor da vida é a infinidade de opções que temos.

A opção de Amar para mim é a melhor...

Beijo

Maria

Anónimo disse...

E...
Se eu te amasse?
O que farias desse amor?

Anónimo disse...

É complicado para mim aceitar que alguém como tu, bonito, bem disposto, sempre com um sorriso, possa sofrer e escrever a dor desta maneira...

Quando um dia te revelei o que sentia por ti, foi sem sequer saber a metade do homem que és afinal!

Tenho pena de não te ter ganho nesse dia!

Um beijo grande, grande, grande...

Não assino, porque as minhas palavras já me revelam!

Toze disse...

E se eu, cá voltasse... gostarias ??? Beijo :)

Finurias
www.cagalhoum.blogspot.com

Cris disse...

Ese voce desse uma volta até o outro lado do mar? http://doutroladodomar.blogspot.com

ebola disse...

Não serei, de todo, o mais indicado para te falar dos "se's"... serei provavelmente o mais indicado para te contar o que se pode perder com eles...[]

Sandro disse...

Roxanne: O problema é conseguir ouvir o coração sem que a cabeça se intrometa! Porque é que não conseguimos agir de impulso, sem poderar tudo e mais alguma coisa? *

Estrela do mar: Realmente tens razão. É sempre mais fácil falar... Raramente conseguimos seguir os conselhos que nós próprios damos aos outros... Fazes o que digo... Um beijo!

Ninagasol: Respondi-te no teu blog... Eu aceitava com um sorriso enorme nos lábios. Dois *

Marta: Eu corava... agradecia... e deixava-te um beijo.

Martinha: Por vezes é mais fácil amar que ficar... Beijão

Sandro disse...

Desta vez não assino: Não assinas mas foi fácil saber quem és... E se... saisses de trás do sorriso... como é que te revelavas? Abraço!

Paulo Ferreira: Já reparaste como o amor trás sempre consigo uma enormidade de "ses"? POrquê? Para quê? Não sei... São sempre uma condicionante para que consigamos viver um amor em pleno! Torce... eu fico a tentar! Abraço!

Catarina: E não há partida sem saudade, nem retorno sem duvidas... Há sempre "ses", mas há sempre uma vontade enorme de entrar nessa Bola de sonhos, e vivê-los todos. Se calhar a solução está em não pensar nessa consequência que pode vir depois... Beijo grande!

Carlos: ... ou avançariamos, mas mais depressa caíamos num abismo sem fundo... []

Art of Love: Mas por vezes também é difícil saber se aquilo que queremos é o mais certo... Por vezes temos de saber admitir que o melhor é sacrificar uma felicidade momentânea, por uma felicidade eterna! Abraço.

Sandro disse...

Maria Branco: Uma certeza no lugar de uma duvida, poderia não trazer felicidade, poderia até não atenuar essa dor... Mas seria certeza! Não sei o que seria melhor! E que palavra seria essa que dizes que bastava para terminar com esta dor? Eu mesmo não sei... Lá está... As duvidas! Um beijo grande.

Susana T:
E se... todas as certezas se tornassem duvidas
e se... todos os encontros se tornassem desencontros
e se... todos os beijos virassem lágrimas
e se... nunca recebessemos flores
... certamente que não existiria Amor!

Ritinha: Obrigada. :)

Maria: É opção que, apesar de tudo, nunca pus de parte... Tornou-se mais difícil, mas continua a ser a minha opção. Beijo

Anonymous1: Se tu me amasses, seria um amor sem cara, sem nome... Se não sei quem és, como posso responder a essa pergunta! É que para responder a isso, tinha mesmo de te conhecer bem. Nunca responderia apenas por olhar para ti... Beijo ou abraço (espero que a 1ª)

Anonymous2: Obrigada pelas palavras simpáticas. Mas a dor, o sofrimento, é algo a que todos estamos sujeitos...
Sou metade dessa metade que me achaste uma vez!
Um beijo grande para ti.

Cagalhao: Podes voltar sempre que quiseres... Mas não mandes beijo, deixa um abraço! ;)

ebola: Não serás? Porquê? Se me podes falar do que se perde, é porque viveste os "ses". De certeza que podes... E eu gostava. Abraço