27.8.04

INFINITO

Vem... Insiste comigo...
Parte-me em dois...
Prende-me a uma vontade que resiste a uma qualquer áurea de ser mais e/ou menos que tudo!
Leva-me a um tempo que não conheço e onde existir é apenas estar contigo!
Puxa-me a ti e não deixes que caia em ser menos do que alguma vez fui...
Não deixes que ser seja apenas um constatar de que sou ali, e que nada mais é real.
Não me facas perceber que nada existe em tudo o que faço...
Assim seria apenas vazio!

Solta-me...
Solta-me nessa vontade que tenho de te agarrar sofregamente e deitar-te no chão...
Um querer mais do que tenho, mas onde tu és vontade de tudo o que faço!
E mais uma vez... Prende-me...
Prende-me a ti com esse teu beijo que reconheço apenas em sonhos que me assombram...
Prende-me a um ser teu... a um estar contigo... a um vazio que me penetra e que me faz acreditar que nesse vazio está tudo...
Se nele estiveres tu...

E se nesse vazio existires em vontade e na verdade de que me queres também...
então vou estar sempre para ti!
Nessa medida temporal que me faz viver de novo...
Nesse tempo em que somos apenas nós e um para o outro...
Nesse viver que não acaba nunca...
Esse infinito!

9 comentários:

MONALISA disse...

Muito bonito texto. Com todas as contradições da paixão. Beijinho, Sandro.

Anónimo disse...

Que inspiração.... Gosto tanto de te ler....
Beijo...

Martinha

violeta disse...

"Mata-me outra vez"... :)

Ultimamente quase sempre me encontro nas tuas palavras, nessa ausência, nesse esperar,...

:)

* * *

mad disse...

Já tinha saudades de te ler.

Anónimo disse...

O Sandro está de férias. Volta para a semana com mais histórias, poemas, insónis e afins para todos lermos com saudade...
Um beijinho
Marta

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...

A paixão é importante na nossa vida mas os amigos também. Por vezes deixamos que nos esqueçam.... (tou tiste...)
bacci rita

Cidchen disse...

Olá
Através de um outro blog, descobri este.
Pus-me aqui a ler alguns textos e só tenho uma palavra a dizer: adorei!
Parabéns!
beijinho ao autor deles que se é o Sandro (se não estou em erro)

Anónimo disse...

Maravilhoso!!!
Um ser humano tão sensível!