17.8.04

20.000 seconds

Quedo-me sobre este teclado no culminar de mais um dia.
Não te tive de novo hoje. A sensação de que não te tenho à uma imensidão de tempo, sem nexo algum, invade-me e quase me sufoca!
Toca um CD em jeito de companhia. Escolhi K´s Choice como tanto gostas... Oiço "20.000 seconds", uma das tuas preferidas!
... porque te manténs em tudo o que faço...
...
E sentado aqui, de olhos ardentes, sem poder sentir o teu toque que te faz tão especial...
Sinto-me longe... amorfo... distante...
E fico ansioso pela tua presença... pela tua magia... por uma palavra tua, amada por mim!
Uma qualquer palavra...
Até um simples “ – ‘Tás bem? “, naquela doçura da tua voz, naquela certeza com que sempre falas, naquele misto de sentimentos achados por mim...
Sabes, sinto-me pequeno por apenas agora me aperceber do que fizeste... sinto-me pobre por não o ter compreendido antes...
Sinto-me ineficaz neste escorrer de lágrima que, de uma forma envergonhada, procuro disfarçar!
...
Sinto-me triste, alegre, sóbrio, perturbado... sei lá...
Com saudades de como és.
Desculpa...
Pela distância que ajudei a criar.
Tocas-me tão fundo.
Tão fundo num órgão tão pequeno e vazio que é este meu coração...
Nunca me senti assim!
A lágrima cai...
Derrotaste-me!
Foi hoje... foi à 2 anos atrás...
E amo-te tanto!
...
Não sei...
Não aceito...
Não percebo como todo o meu controle pessoal se desvanece num simples olhar teu... num mero sorriso desenhado por ti... num simples dizer com todo o carinho que possuis...
Sinto-me só!
Sou apenas restos da tua magia...
E que magia fazes em mim!
E que sentido davas a todo o meu procurar pelas tuas certezas...
Pelo teu amor que queria meu...
...
Não me peças o que não dou!
Ou pelo menos o que não posso dar...
Não me peças que seja mais que isto ou aquilo tudo que já conheces...
Não me peças...
Já conseguiste!
Estou perdido pelo facto de ter estado tão longe de ti. Pelo facto de só hoje, aqui, sentir o que me foge e o que me cai dos braços...
Dói-me a forma como me tocas!
Apenas por seres quem és... como és...
Não me peças para to explicar... Simplesmente nunca...
NUNCA senti de forma tão forte, um toque... um beijo... uma mão percorrendo-me o corpo...
Deixa-me ser...
Deixa-me estar...
...
Desculpa este estarmos distantes por momentos, que insistes em dizer que é culpa minha!
Amo-te demais para te perder...
E vejo-me desejado num teu telefonema, nesta facilidade com que me prendes à lembrança!
Sabes, todos me dizem para te esquecer...
Mas depois, tudo à minha volta é desculpa para te procurar... para te falar... para te sentir...
E nem sei como te explicar o prazer que é ter-te perto de mim... ali... perto de mim...
Sentir-te sem te sentir...
Como aquele que sente o que não tem...
Como aquele que vê o que não está...
Aqui... longe de ti...
Percebes?
Eu não!!
Agora por exemplo apetece procurar-te! Mas não devo...
Mas apetece tanto que chego a sentir todo um contorcer do meu corpo nesta vontade que me dá...
É como eu disse...
Amo-te muito!
...
Não me deixes sem sentir o teu toque...
Não me deixes sem o alimento do teu beijo...
Não me deixes sem ti...
...
Não me deixes...

5 comentários:

Anónimo disse...

entendo-te...o amor..queima-nos por dentro.

fairy_morgaine
www.ogritodosilencio.weblog.com.pt

nikonman disse...

O que escreves cria-me arrepios. Há lágrimas que assomam. O Amor é tão lindo e tão cruel. Sei o que sentes.

mad disse...

"Passámos tanta vez naquela estrada,
talvez a curva onde se ilude o mundo.
O amor é ser-se dono e não ter nada
mas pede tudo"
Natália Correia
Desculpa Sandro,mas é o que me ocorre.
É cruel para mim ler o que escreveste.

Sandro disse...

Fairy_morgaine: O amor queima-nos sim... Mas é queimadura que eu aguento. E que por vezes até procuro!
É um quente que tem tanto de bom como de mau...

nikonman: Dizes que o que escrevo te arrepia e isso faz-me bem! e tens razão, o amor é lindo e cruel ao mesmo tempo.

Mad: Desculpa?? Escreve sempre o que te ocorre. Reage sempre de impulso! Só assim te conheço como quero.
... é cruel para mim saber que entendes o que sinto...

Anónimo disse...

doi demais... estar assim magoa mto... já doeu em mim, já me magoei... Sem palavras! Estou aki perdido no teu blog a ler os mts textos k perdi enates de ter descoberto este blog tao xeio de sentimento! http://oblogdorapaz.blogs.sapo.pt