3.12.04

Salva-me...

... dos por do sol que estão por vir!

À medida que as lágrimas se libertam dos meus olhos,
Procuro algo com que ocupar o meu pensamento...
mas pensar em algo, é chegar a ti,
chegar a ti... é puro tormento!

Salva-me...
desta demência em que me encontro!
Vem e deixa em mim um beijo,
porque tudo o que sou é o quanto te anseio,
e um dia são anos sem te abraçar...

Salva-me...
desta imagem que tenho de mim mesmo,
e fá-lo antes que me esqueça como se sorri...
afogo-me nas lágrimas que me fogem,
no medo que tenho de existir sem ti!

Deitado na minha cama, sou de novo criança,
e o meu medo do escuro volta quando partes!
E embora aqui, sinto-me perdido...

Salva-me...
... leva-me a ver um por do sol contigo...

12 comentários:

Anónimo disse...

só tu te podes salvar a ti mesmo :)

fairy_morgaine
www.ogritodosilencio.weblog.com.pt

joãoGonçalo disse...

diz como uma expressão tão pequena pode açambarcar um mundo de emoções fortes: a impotência de não te conseguires salvar, a aflição, a auto-inferioridade, o altruísmo, o amor.. diz como? ou sou eu que vejo demais?

Å®t_Øf_£övë disse...

Porquê?
Não gostas do por-do-sol?
É sempre tão bonito e romantico!!!
Boa semana.
Abraço.

CA disse...

Como é possível quereres-te salvar da beleza infindável de um por-de-sol, da magia inexplicável e aterradora de uma bola de fogo no horizonte, e de todos os sentimentos que infinitamente podes sentir num dos poucos momentos em que realmente se vê o tempo a passar...
A mim, quem me dera todos os dias ter a oportunidade de mais um por-de-sol...
Beijinho.

CA disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
CA disse...

Bem...agora a conversa é outra...
Muito bonito o poema.
Beijinho.

Mikado disse...

"porque tudo o que sou é o quanto te anseio"...as tuas palavras dão consistência a pensamentos que se soltam em mim, que se desencontram das minhas palavras e que, ao ler as tuas, se encontram de forma harmoniosa.
Bjs sempre bons

Ritinha disse...

Beijos

FDC disse...

Agora de facto, a conversa é outra !

É uma espiral de sentimentos que precisa de ser endireitada. Espero que tenha sido, ou venha a ser !

MONALISA disse...

Sim, a paixão também pode conter este sofrimento.
Beijo

Anónimo disse...

ANACANELA esse "salva-me" não é um liberta-me..é um prende-me, agarra-me que eu não me liberto de ti, que me agarro à tua lembrança, à minha esperança, e sou abismo sem ti.
Adorei o texto, normalmente salvação é libertação mas tu insistes com os sentidos e com a alma numa clausura verdadeira e intensa..se todos os sentimentos fossem assim...prendes a tua salvação a uma ideia tão certa e tão mágica como o pôr do sol, todos os dias morre no horizonte e todos os dias nasce em nós mais forte.
estou cada vez mais com menos salvação depois das tuas palavras fortes! gostei muito e obrigada pelas tuas lá no areal. ANACANELA

Anónimo disse...

Queres ir ver um pôr do sol comigo?
Carcavelos?
Beijo doce...
Martinha