18.11.04

Ninguém me disse...

que os teus dias me pertenciam...
Nunca fui presente nos dias de ninguém!
Mas ontem, quando chegaste, e enquanto falavas,
pensei que um dia teu podia ser um momento nosso.
Fiquei com a sensação que era possivel arrancar-te uma madrugada...
...amar-te noite dentro
...manter-te acordada.

E sentir-te no mais fundo de mim,
preso ao mundo, neste cheiro a sexo,
nesse sorriso que me puxa a ti.
Mas nunca nos prometemos muito!
...ter-te é alimentar a alma de luz,
é sentir-me rasgado por um sentimento de ser...
um desejo VORAZ de ser...
... TEU!

E nunca voltar a ser menos que isso.
E depois, não porque acabou,
mas apenas porque sim...
Chega a morte... e a vida acaba!

Mas não o amor...
a esse roubamos mais uma madrugada!

26 comentários:

PJFM disse...

Estás sempre no meu TOPoetas. Sem saber explicar, sinto aqui um fundo de Abrunhosa. Consigo imaginá-lo a musicar isto.
Já não me surpreendes. A qualidade está inerente à genética, e os sentimentos fazem o resto. És tu aqui, e por isso é tão bom ler-te.
Abraço do teu primo mais pausado ;)

Maria Branco disse...

Sim, Sandro a tua qualidade poética é indiscutivel. As tuas palavras sentem-se arrancadas do mais fundo de ti. Quanto a este teu poema, apenas um Sublime!!Beijos

Ana Catarina disse...

Seque o desejo, segue a vontade e o impulso, rouba essa madrugada que a morte não pode apagar...

bj gd**

Mikado disse...

Ninguém nos disse que a quem amamos, ama-nos um pouco menos ou que as madrugadas são outras perantes os olhos do nosso amor, por isso roubamo-las, arrancamo-las...e permitimos ao amor durar mais um dia.
Escreve sempre com a alma e permite-te amar!

Roxanne disse...

oi Sandro, gostei muito especialmente porque "sinto" uma outra energia em ti, diferente dos posts anteriores. Parabéns! Beijinho e bom fim-de-semana.

Ritinha disse...

Cuidado com essas madrugadas.
Beijo grande

Cris disse...

Que lindo! Adoro o que escreve..não sei fazer poesia..talvez um pouco de prosa..do coração..gostaria que voltasse ao meu canto..atravesse o mar..Bj

LetrasAoAcaso disse...

Belo, Sandro.
Gosto de te ler.
Em breve tratarei dos meus links -já quase todos desactualizados - e linkar-te-ei, se me permites.
Um abraço

Catarina disse...

O Amor e a Madrugada são coisas que indiscutivelmente combinam muito bem... Proporcionam quase sempre misturas perfeitas que nos aquecem os corpos enquanto a humidade ainda cai... Um beijo enorme *

Å®t_Øf_£övë disse...

Boas,
Insónias e afins...
Este texto combina completamente com o nome do blog.
Por vezes é tão bom conseguirmos arrastar alguém pela madrugada,e conseguirmos partilhar alguns momentos de entrega e loucura total.
São dos melhores momentos que a vida nos pode trazer.
Abraço.

nikonman disse...

Escrita sublime.

pedra disse...

De uma inspiração fantástica.

pedra disse...

De uma inspiração fantástica.

CA disse...

Os teus dias pertencem a quem os deres...
Lindo! Muito bonito. Um beijinho.

Filipa disse...

Cheguei, olhei, li e reli.

Hoje voltei e comentei.

Gostei muito.

FDC disse...

a inspiração de facto define a qualidade, e aqui estavas muito inspirado.
isso deve ter sido o teu Daimon a falar por ti :)

Ninagasol disse...

E a mim, ninguém me tinha dito que...
Mas ainda tenho uma madrugada escondida. Beijo

Babi disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Ba disse...

Parabéns pelo blog! Vou voltar; as tuas palavras beijaram-me...!

Beijos.

Maria Branco disse...

Passei para te deixar um beijo, espero que estejas bem..

Sandro disse...

PJFM: Primão... É bom estar no TOPoetas de alguém. É bom saber que passas por aqui e deixas vestigios disso. É bom saber que és o meu primo mais pausado. :)
É bom ter-te por primo. Abraço grande!

Maria Branco: Não Maria, a TUA qualidade é que é indiscutivel. É bom saber-me lido por ti. Beijo grande.

Ana Catarina: A morte estingue a vida, mas não a lembrança. Tenho um trato a fazer contigo... Eu sigo o desejo e a vontade, se tu o fizeres também, ok?
Beijo

Susana T: nunca niguém nos há-de dizer nada de quem amamos... nunca ninguém há-de ter sensibilidade para tanto. nunca, além de nós, alguém há-de perceber o porquê de ir roubando madrugadas a alguém que se adivinha partir... Beijo enorme!

Sandro disse...

Roxanne: A energia é outra? talvez... Mas o meu reflexo, não é o que passa para este blog... será apenas uma parte dele. Um beijo grande!

Ritinha: Ser cuidadoso demais, é não viver por medo a tudo... Antes saber que não resultou mas tentei, do que ficar sem saber como teria sido se tivesse ousado mais.
Beijo

Agatha: Obrigado Agatha! mas tudo o que vem do coração pode ser chamado de poesia. Tem é de ser sentido! Atravesso o mar quase todos os dias. ;)
Beijo

LetrasAoAcaso: Gosto que me leias também! Como aliás, gostam todos o sque têm blogs, certo?
E... se te permito? No teu espaço mandas tu. Não te pedi quando te linkei aqui. É uma partilha de gostos, eu gostei, e partilhei-te no meu espaço. Abraço

Catarina: Menina dos sonhos... Folgo em ver, pelo teu comentário, que sabes o que é roubar uma madrugada a alguém. Um beijo bom.

Art Of Love: São OS melhores momentos, atrevo-me a dizer... Abraço

nickonman: São os teus olhos rapas... os teus olhos. :)

Sandro disse...

pedra: fantástica pedra... fantástica mesmo!!

CA: sim... mas as minhas madrugadas são para serem roubadas por quem me quiser...
Percebes? Então esperas o quê para roubar uma madrugada a alguém?

Filipa: Espero que voltes mais vezes então... Beijo

FDC: É! O meu Daimon a falar ATRAVÉS de mim... :) Abraço

Ninagasol: Uma? Tens muitas ainda... Algumas escondidas, umas por roubar, e outras para te serem roubadas... beijo bom!

BA: As minhas palavras beijaram-te? Não as sabia dadas a esse desplante!! :) Gostei que tivesses gostado. Um beijo

Maria Branco: Passei para apanhar o teu beijo! Sim... agora estou bem!

Anónimo disse...

Se me roubasses uma madrugada, eu roubava-te a manhã seguinte.
Roubava-te de novo um beijo, e perdia-me em quantos mais me desses.
Mas mesmo que uma só madrugada fosse tudo a que tivesse direito, dela faria uma recordação eterna, e deixava nos lençois o teu perfume, para que todas as madrugadas tivessem o teu cheiro...

E ainda não sabes quem sou...

Guida disse...

E deixas-me devorar pelos sentidos...

Gaivota disse...

Ninguem disse que os dias eram nossos,
ninguem prometeu nada,
fui eu que julguei que podia arrancar sempre
mais uma madrugada...

E deixar-me devorar pelos sentidos
e rasgar-me do mais fundo que ha em nos
emaranhar-me no mundo
e morrer por ser preciso nunca por chegar ao fim...

Mafalda Veiga
Parece que também te inspira a ti...