12.11.04

AVÔ



Estou perdido...
Parei o carro no pontão e fico a olhar a praia... Confesso-me ao mar. As ondas lavam os meus pecados.
Em cada pedaço de sonho que tenho, ganho uma nova esperança!
Hoje é sexta-feira. Como foi a minha semana?
Engraçado... como foram todas as outras?
Desde há uns tempos para cá que cada semana é um martírio! Cada semana em si é uma angústia e ao mesmo tempo um milagre.
O meu avô está mal. Dizem que é grave!
Então, cada semana que passa é angustiante na duvida que fica, sobre se irá ele chegar à próxima.
Cada semana que passa é um milagre de vida por mais uma semana em que o tive.

- Quem designou tanto poder ao tempo?
- Quanto tempo tenho eu com o meu avô?

Ele vive, e viverá, sempre em mim. Mas o abraço, o beijo, a voz, a piada sem graça, o discutir por um pouco de vinho que o médico estritamente proibiu... Isso não vou ter nunca mais, quando ele “resolver” que é altura de partir!

- Eu sei que peço demais... Peço-Te mais do que dou... por favor meu Deus, deixa-o cá mais uns tempos...
Mais uns dias...
Mais uma vida...



(Este texto foi escrito algures na Costa da Caparica, exactamente em Novembro, mas do ano 2000. O meu avô ainda está comigo. O dia de ontem fez-me recordar este texto! Quis partilhar...)


11 comentários:

Anónimo disse...

Que sorte a tua!!
Ainda o tens...
Quando desesperei com o mesmo sofrimento de impotência, perdi mesmo a minha avó...
Mas como tu dizes ela também está aqui sempre juntinho de mim.Bem perto do meu coração.
Está lindo e muito emotivo o teu texto, por isso não deixo de reviver a dor que senti quando vi a minha avó doente...
Ainda é a maior paixão da minha vida e será para sempre...
Continua...

Anónimo disse...

Deus dá-nos estas alegrias... Espero que agradeças cada dia que passa por mais esta benção... Conheço essa dor, mas também conheço a esperança... Que bom que é termos quem amamos do nosso lado... Aproveita cada segundo que tens com ele e com as pessoas que amas... Porque às vezes olhamos à nossa volta e é tarde... Sei do que falo e tu também sabes...
Obrigada por me fazeres lembrar que a vida é uma dádiva e temos de aproveitá-la enquanto podemos...
Beijo doce...
Martinha

Cris disse...

Olá..toda vez que venho aquí fico emocionada com a tua sensibilidade..vou colocar voce nos "links" do outro lado do mar..Bj

Cientista disse...

Deixaste-me sem palavras!

FDC disse...

nao posso imaginar de momento nada mais terrivel do que a perspectiva de perder o meu avo. felizmente ele esta de saude, e felizmente que o teu se mantem contigo! um abraço

flor disse...

Que jornada tocante aqui nos trouxeste. Longa vida e saúde para o teu avô.

LetrasAoAcaso disse...

Sandro, sou eu quem saíu a ganhar amigo.
Vim ver o teu espaço para agradecer a visita e as palavras certamente imerecidas que me deixaste no "Letras" e deparo-me com uma belissima lição de vida e de amor.
Ãlém de tudo isso encontro alguém que sabe escrever, o que é sempre gratificante.
Abraços e é certo que volatrei mais vezes.
Infelizmente o meu trabalho não me dá tanto tempo quanto gostaria de ter.

Ana Catarina disse...

se calhar então o melhor é aproveitar todos os dias como se fossem o último, da vez de passar os dias a conta-los.... acho eu....

Bj Gd***

Sandro disse...

Anónimo: Um sentimento de perda assim, é algo que dói e custa muito.
Mas sabemos que é assim o ciclo da vida!
Obrigado pelas tuas palavras.

Martinha: Sei do que falas sim... E tive a "sorte" de estar do teu lado na altura!
Um beijo bom

Agatha: Ainda bem que as palavras te emocionam. É sinal que lhes reconheces sentimento. Beijo

Cientista: E isso é bom?

FDC: Goza-o... Abraço.

Flor: Obrigada. Um beijo

LetrasAoAcaso: Saimos a ganhar os dois então. Não duvides disso. As palavras que te deixei eram mais que merecidas, e visitar-te é um prazer.
Um abraço.

Ana Catarina: É melhor aproveitar todos os dias sempre, seja com quem for...
Beijo

Maria Branco disse...

Agradece-Lhe cada momento em que ele permite que os abraços, os sorrisos as palavras sejam uma contante na vossa vida, agrace-Lhe a oportunidade que Ele te dá de poderes olhar o rosto do teu Avô.. E aproveita cada momento como se fosse o último! Mima-o como ele merece... Um beijo enorme Sandro!

Telma disse...

se ele existe mesmo... agradece!

este texto tocou-me, nunca antes vira o teu blog, e confesso que adorei, gosto dos textos até porque goste de escrever, embora me falte o jeito. Mas tocou-me mesmo porque vivi essa situação e recordo-a com a maior das tristezas, infelizmente o desfecho não foi o mais alegre, como no teu caso :(

a vida é assim, cheia de espinhos!

beijo*