7.12.07

Hoje apetece-me escrever...

Mas sem rede... sem começar numa folha do Word, para depois reler duas a três vezes, e só então publicar no blog.
Apetece-me escrever, descarregar, sem parar a meio para ver se faz sentido, se tem nexo... apetece-me não ter nexo.
Sabes que não precisas de ninguém para nada? Sabes que és assim forte e segura o suficiente?
Claro que choras... tu e todos. Mas o vento nem sempre sopra na nossa direcção.
E por trás de ti, estou eu. Por trás de mim... nada. Logo, tudo!
Lembras-te?
Acho piada quando me dizes que tens receios, que não tens certezas, que isto ou aquilo pode não correr bem... Acho piada porque deste lado eu vejo a forma como fazes as coisas, como as preparas, como as controlas... Vejo como tudo vai correr na perfeição. E tu tens medo...
Mas sempre que falo contigo no fim das coisas... : -"Correu bem. Foi óptimo!"
Contigo, vai ser sempre... A forma como os teus meninos sabem perfeitamente o que queres, como tu consegues tirar deles o melhor de tudo... Não tenhas medo... transforma-o em certezas. Porque eu tenho a certeza de que vai correr tudo bem!

Os meus pais... (eu avisei, sem rede) ...
Nos últimos 3 anos, apanhei 2 grandes sustos com eles... e agora tudo bem! Por vezes é preciso acreditar que há mesmo alguém que rege isto tudo, e que olha por nós. Nunca rezei tanto como nestes anos... E agora tudo bem! E sai-me um sorriso quando digo "tudo bem"... E cai-me uma lágrima... A família é mesmo importante, na base em que fui educado, e a minha está bem... E isso deixa-me melhor que nunca!

E tu...
Penso tantas vezes em ti... Queria tanto poder levar-te ao teu céu, e deixar-te por lá, e ver-te 100% feliz. Queria porque.. porque sim! Mas se certas pessoas te vissem como eu te vejo, com todos os teus defeitos e qualidades... Esse céu era teu sem dúvida!
... porque os nossos erros acompanham-nos uma vida, mas não nos devem ser eternamente atirados à cara... e porque o erro existe única e exclusivamente porque existe o perdão.

Este ano, 2 dos meus melhores amigos de sempre tiveram um filho...
Adorava saber explicar a sensação quando eles me perguntaram(?!?!!?) se aceitava ser padrinho dele... Caramba! Foi das melhores coisas que já me aconteceu... Confesso que sempre tive um trauma com isto de ser padrinho, porque em "n" bébés que nasceram na família, nunca fui convidado para padrinho de nenhum. Porque o Sandro era o primo doido, o primo maluco, o primo "criança", o primo sei lá o quê e mais alguma coisa... é engraçado constatar que por vezes conhecem-nos melhor as pessoas de fora que alguns familiares.

No meio de tudo o que o "Sandro" é ou deixa de ser, o Sandro sou eu! E se eu soubesse o que sei hoje... Sorria, e fazia tudo igual de novo.
Sofria o que sofri, ouvia todos os mesmos suspiros de novo, deixava que me caíssem as mesmas lágrimas, largava de novo todas as gargalhadas... Porque ia chegar aqui, onde estou agora.
E no meio de tudo o que é bom e mau... é aqui mesmo que quero estar!


7 comentários:

Susana disse...

:')

Inês Xein disse...

O erro existe só porque existe o perdão... Mas, na maioria das vezes, nem deverá haver a necessidade de dizer que se perdoou...

Ao longo da vida temos tropeções e, perante eles, só deveremos sorrir, porque amanhã será melhor e "vai ficar tudo bem"!!! Se não for assim, é complicado e perdem-se energias desnecessariamente.

Um grande SENTE-TE para ti Sandro!!! Força!

Aleisa disse...

Quem me dera poder dizer o mesmo, eu se pudesse voltar atrás, deixaria tantas coisas por fazer e tantas outras que não perderia por nada... não sei onde estaria agora, nem sequer se estaria melhor... mas sei que não me importava nada de não estar aqui, neste lugar...

martinha disse...

Gosto quando escreves assim... sem rede!!! sabe bem ler os teus pensamentos... sabe bem saber que acreditas em mim... às vezes preciso disso, só isso, que acredites e depois... depois tudo corre bem!!! ;)

Beijo bom e grande e nosso...

pulguita=) disse...

"Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um “não”. É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta. Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo..."...

se construires um castelo com todos "as pedras" que tens guardado dentro de ti, vais ter orgulho em teres ultrapassado tantos obstaculos...e kt maior for o castelo maior tb vai ser o orgulho de ter saltado as barreiras da vida!!

bgd pela vizita ao meu blog...continua a dar uma olhadela e deixar a tua marca=)

bj

Mana disse...

Seja em verso .. em frases soltas .. pensamentos rasgados e largados ao sabor do vento .. do momento ..
É bonito o que escreves .. puro o que sentes ..
Parte disto é meu, como tua irmã, como parte da tua alma, da tua vida. Os teus pais são meus, o que foi vimemo-lo juntos. E com mais ninguém quereria partilhar isto que é só nosso, que é TÃO NOSSO!
Nunca to digo .. Sempre o sinto: Amo-te maninho :)

menina das sardas disse...

fiquei completamente embebida neste maravilhoso texto... lindíssmo! adorei! como gostei também deste cantinho, da forma que sentes e da forma que o exteriorizas em forma de palavras...

:)