23.10.07

Vou para casa...






















Para o sítio onde sei que pertenço, onde todo o amor sempre foi suficiente para mim.
Cansam-me as caras de todos os dias... cansam-me os lugares de sempre...

Vou para casa...
Onde nunca custou sentir-me bem... em paz.
Onde a dor era sempre de outro tipo, suportável, e passava rápido.
Estes lugares e estas caras começam a parecer-me velhas demais...

Vou para casa...
A distância aumenta cada vez mais... à medida que me aproximo de ti... como se estivesse a ser posto à prova!
Sei que não sou sempre o melhor homem, amigo, amante... sou como sou.
Mas o teu amor mantém-me verdadeiro... dás-me sempre um nova oportunidade...

Vou para casa...
Assim, como sou... e como sou, sou teu!

...
Vou para casa... a correr para ti...

2 comentários:

Alê Namastê disse...

Ir para casa é algo que eu fico feliz só de pensar.
Bonito texto.
Beijos*

morango disse...

Era tudo quando ela me dizia "bem vindo a casa" numa voz bem calma
Acabado de entrar pensava como reconforta a alma
Nunca tao poucas palavras tiveram tanto significado
E de repente, era assim do nada, como um ser iluminado
Tudo fazia sentido, respirar fazia sentido
Andar fazia sentido, todo o pequeno pormenor em pensamento perdido
Era isto que realmente importava não qualquer outro tipo quatificação
Nao o que se ganhava, nao o que diziam de nós, nao nao nao.
(...)"

Foi desta musica q adoro que me lembrei qdo li o teu lindo post.

bjs