8.10.07


















Como é que há ainda o que me assuste?
Se não fosses real... eu inventava-te.
E sei que o teu amor é tão verdadeiro como profundo, mas...
Gostava de te poder seguir até às margens da nossa liberdade... e fugir contigo!
Há sempre algo que me falta, um pouco de um tudo que condiciona...
Mas um dia tudo vai passar.
E todo o tempo do mundo vai ser nosso...
E todo o tempo do mundo... vai ser pouco!

7 comentários:

Kênia Garcia disse...

Passeando por alguns blogs..me deparei com este, adorei esse texto, muito bom.

Abraço!!

I n ê s disse...

Lindo (:

Parece que as insónias não são assim tão más na tua pessoa.
São produtivas :D

Teresa Pimenta disse...

vive-se amor e intensidade por aqui... :) ***

Anónimo disse...

..é fácil gostar do teu blog...deve ser bom ser amada por ti :)

Anónimo disse...

qualquer dia desmancho-me em lagrimas em frente dele....pior...se ele disser que gosta de mim....vou parecer uma torneira aberta....ja tou uma torneira aberta....aquela que mendiga comentarios em blogs na esperança de encher este vazio.

olha, quem achas que sou...
uma degracada a cair na desgraca, a quem um abraco contenta mas que sabe a pouco.

CM disse...

Olá Sandro, já sabes que gosto do teu blog, embora nãoo comente sempre, vou passando em silêncio... :)
Por esse motivo, quero fazer-te um convite para acederes ao meu cantinho, mas para isso preciso do teu endereço de mail! Podes enviá-lo para carlamjesus@gmail.com

Obrigado e beijo com essência de partilha...

Branca disse...

Não gosto de pensar que o tempo será pouco, gosto antes de o tornar o melhor dos melhores tempos possíveis...
Quando se ama alguém isso é que é importante, não?!
Deixa o tempo correr, a vida ainda tem muito para nos dar, ainda temos muito para viver...
Vamos vivê-lo sem pensar que o tempo um dia poderá ou irá acabar...

Beijinhos e boa semana :)