16.1.07

...


...
...
Não consigo gritar!
...
Aconteceu outra vez... já aqui estive... conheço as paredes e o tecto escuro...
...
Perco-me quando penso nas coisas que não devo, quando os medos voltam...
Tenho as pessoas da minha vida, como sendo o melhor de mim.
Não quero perder ninguém... ninguém...
...
Não consigo gritar!
...
Sinto-me pequeno quando o medo me ganha em tudo...
Sinto-me asfixiar, como se me afundasse cada vez mais, num mar escuro como breu...
Não quero ajuda... quero ajudar!
...
Não sei se consigo... não sei como o fazer...
...
Por vezes imagino-me qual super-herói, mas não sei que poderes escolhia...
Não há super-herói que previna, que evite, o que é simplesmente inevitável...
...
Queria ser tempo... isso, ser tempo!
Poder parar e eternizar momentos, caras, pessoas...
Voltar atrás e recordar um abraço, um toque, uma palavra...
Queria ser tempo...
...
...
Não consigo chorar...
...
...

20 comentários:

Utzi disse...

Gostei dessa ideia final... "queria ser tempo"...

Beijinhos

Teresa disse...

:(

happiness...moreorless disse...

tão bem escrito...tão bem expressas as emoções que é possível sentir o desespero ao longo do texto.
Muito bom apesar da ideia triste que transmite*

Luciana disse...

Tens uma forma muito bonita de te expressares. Gostei de ler!!

Adiconei-te aos meus links, espero que não te importes! :)

Graziele disse...

Muitas vezes .. precisamos.. de chão.... mas a voz.. a quem deve se recorrer simplemente se cala...
beijos..
Visite minha página..

Aleisa disse...

Não consigo cansar-me de Te ler...

Sandro disse...

Utzi: e queria ser mesmo! Imaginas o poder que é??!! Beijo

Teresa: :x

hapiness: infelizmente por vezes o sentimento leva-nos a lugares mais escuros, não é?
Um beijo

Sandro disse...

Luciana: Obrigado Luciana! Não me importo nada... aliás, vou fazer o mesmo.

Graziele: Precisamos de chão sempre. Ou se ele nos falha, precisamos de quem nos ampare... importante é ter esse alguém!

Aleisa: Ainda bem. Detesto a ideía de poder cansar alguém so por me ler... :)

mood disse...

Respirar fundo. Já leste 'O pequeno livro dos medos' de Sérgio Godinho? Há contos que amainam as angústias, as faltas de fôlego e o peito preso. Às vezes é preciso subir até ao sótão, ajustar as contas com o medo e dar-lhe uma sova valente... na altura certa. Isso é ser patrão do 'nosso' tempo. Aquele abraço apertado

Fábula disse...

estás bloqueado... LIBERTA-TE!

Gi disse...

O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.

Sabes Sandro, tenho sempre o péssimo hábito (ou não) d epensar que as pessoas são aquilo que escrevem a não ser que sejam poetas ou escritores e aí conseguem ser os tais fingidores. Eu sei que não se deve avaliar o oeta pela sua obra e nesse caso ainda bem porque o que tu demosntra nos teus poemas é um sofrimento infinito e não gostava de te sentir assim.
Quando te leio e sobretudo porque fazes poemas de amor, sinto a tua natureza apaixonada mas depois quando leio isto deixo de perceber se este também és tu ou é só o poeta que fala. E depois não sei o que dizer.

Um beijinho para ti, e se tens que gritar grita. pode ser comigoq ue eu não me importo, Quero é ver-te bem.
Jinhos

Mikado disse...

Tempo não podes ser, mas podes aproveitar cada minuto do tempo que não é teu e do tempo que fica para trás, guarda-o em ti, eterniza-o na tua lembrança, coloca-o na palma da mão, que é aberta sempre que não conseguires verter essa lágrima que se quer soltar.

Um abraço de uma amiga que te aguarda na sua palma da mão...

delilah disse...

eu tb gostava de ser tempo, perpetar-me nele como se a minha força e vontade fossem eternas .. e quando grito, são suspiros que solto, a voz entala-se na gargante como um fio prestes a rebentar mas sp inqebravel .. mas, mais tarde, quando a voz adormece e descança o tempo já é outro e as pessoas da nossa vida, se fizerem mm parte dela, estão lá,à espera que a nossa voz seja de novo o que era, tal como o tempo que outrora nos roubou os gritos.

no fim, fica sempre tudo bem :)


ps: tens uma bonita maneira de escrever. eu gosto.

*

delilah disse...

perpetuar-me*

Té § [Pi]menta =) disse...

solta-te, 'tas mto preso! o medo 'e algo altamente torturante! eu tb tenho medo, todos temos, n podemos 'e deixar q ele nos domine!nem q domine a nossa vida! * eu tb keria ser tempo... aliás, acho q todos queriamos ser tempo, pq é das únicas coisas, sn mesmo a única, q não podemos controlar! * texto mt bem conseguido! *** bjo

Marie disse...

A perda de alguém dói muito, mas o desaparecimento físico de alguém que nos diz muito ou nos disse tudo é um sofrimento tão, mas tão infinito que acredita, em vez de sofrer por medo da perda, aproveita cada privilégio que "o outro", que é parte de ti, te dá com a sua presença!

:)

Sandro disse...

mood: Nunca li esse livro, mas prometo que o vou ler! Preciso mesmo de dar um sova valente ao medo. é que às vezes a vontade é mesmo de bater em alguém, e não vejo melhor alvo, ou saco de pancada... Beijo bom amiga.

Fábula: Não estou bloqueado... se estivesse não tinha a liberdade de espírito para escrever sobre o que sinto. A minha liberdade acompanha-me sempre. :)

Gi: Não sei fingir a dor... nem sei se o poeta é assim tão fingidor, como diz o poeta! (confuso...)
E o meu sofrimento não é infito, é tão pontual, como a pontualidade com que o escrevo aqui... não finjo o que sou!
E este sou eu, que sou o mesmo que o outro eu de que falas. Eu sou um todo, e num todo à uma miscelãnea de sentimentos e emoções... Devia ser diferente?!
Um beijo grande

Sandro disse...

Mikado: aguardas-me... ou guardas-me na tua palma da mão?!
Eu guardo-te no meu coração também. Beijo..

delilah: "no fim fica sempre tudo bem..." É esse chegar ao fim que por vezes assusta! Mas as pessoas importantes estão do noso lado sempre, sem duvida.
Um beijo, e obrigada por gostares...

Té: Se o medo me dominasse, nem conseguia escrever sobre ele. ao fazê-lo combato-o também... Até porque é-me imensamente difícil FALAR sobre ele... assim escrevo, e solto-me à mesma, mas à minha maneira!
Um beijo

Marie: É isso mesmo que procuro, e QUERO, fazer...
Obrigada pela visita.

NaLua disse...

Sandro,

Foi a primeira vez que aqui vim, e acho que tens aqui uma bela página.

Vou Linkar

Gataláxia disse...

Oi menino!
Também tenho um blog.
E lá exponho minha solidão, meu bem querer.
Que bom que, vc consegue expor o que lhe vai na alma, isto acalma.
muito bom e bonito.
Seja feliz menino!
Quando puder, se quiser- visite-me!
http://seriax.blogspot.com/