15.12.06

Gosto...












Respiro, e o frio deixa um rasto do meu fôlego no ar...
Saiem-me nuvens da boca, sem molde predefinido.
Estaciono o carro numa praia deserta, quase abandonada! É mesmo Inverno...
Quebram-se as ondas na areia fina, com cor de areia molhada.
Gosto disso...
Perco-me em pensamentos sobre medos e receios que tenho sentido, e dos quais não falo... não consigo! Penso que há coisas, que não falando nelas, acabam por ir embora...
Então o meu pensamento foge para ti, enquanto vejo que o mar lá fora toca o horizonte, pintado de azul mais claro...
Desligo o carro e deixo-me ficar.
Tenho uma hora para almoçar... mas a fome não vem... fico entregue a ti!.. fico perdido de mim...
Cheira a mar de um forma tão forte!
Gosto muito disso...
O que faço aqui, se não estás comigo?.. às vezes pergunto-me qual seria o sentido de tudo, se este sonho fosse apenas meu!..
Lembro-me de tudo... e tão bem! Do inicio... dos bilhetes... dos telefonemas que fazia assim que te deixava em casa... da distância... da ausência um do outro... e de ontem à noite...
E faz sentido! Tudo faz sentido!
De repente, do nada, aparece um cão, nem sei de onde!
Sou fiel a mim mesmo... chamo-o, saio do carro, dou-lhe o que era o meu almoço. É cachorro, doido varrido, só quer brincar.
Apanhada a porta aberta, entra no carro!
...
Cheirou-te de certeza... não queria sair mais...
... não, não é do frio... cheirou-te de certeza! Aquele teu cheiro doce, bom, a “cheguei a casa”...
Tenho de voltar, já quase que passou a minha hora.
Tudo tão quieto lá fora... tão deserto...
Eu tão ansioso do teu beijo... e a sentir-te tanto em mim!
...
Gosto mesmo muito disso...

2 comentários:

anacanela disse...

como se tudo passasse a ter o mesmo cheiro...o mesmo gosto ...e só um*
também gosto :) e é bom sentir assim...pertinho da plenitude**

mad disse...

Sandro, mais bonito que a escrita só mesmo o sentimento que deixas transparecer