27.11.06

Um minuto...

Hoje ao entrar-se neste blog pede-se um minuto de silêncio... Não é muito quando é em respeito de quem numa vida deu tanto!
Morreu Mário Cesariny... Morreu Mário Cesariny...
Um dos maiores surrealistas portugueses! O maior?...
Em casa tenho um quadro dele pendurado na sala, que mesmo valendo o dinheiro que vale, ele pura e simplesmente o ofereceu à minha mãe... porque gostava dela! Sim... O MAIOR!

Escrevia poesia como ninguém...
Ele disse um dia: -"Gostava de ter daquelas mortes boas, em que uma pessoa se deita para dormir e nunca mais acorda".
Espero que tenha sido uma morte boa. Como ele merecia.
Viveu sempre com um sorriso trocista na cara, era um espírito rebelde, e, mais importante, livre!
Ele não passava pela vida, ele vivi-a como se o amanhã chegasse já tarde demais.
Agora chegam as homenagens, as ruas com o seu nome, as cerimónias de celebração do poeta/pintor...
Aqui no insónias, a homenagem é-lhe feita pelas palavras do mesmo. Algo de grande em homenagem a alguém enorme...



"Em todas as ruas te encontro
em todas as ruas te perco
conheço tão bem o teu corpo
sonhei tanto a tua figura
que é de olhos fechados que eu ando
a limitar a tua altura
e bebo a água e sorvo o ar
que te atravessou a cintura
tanto tão perto tão real
que o meu corpo se transfigura
e toca o seu próprio elemento
num corpo que já não é seu
num rio que desapareceu
onde um braço teu me procura

Em todas as ruas te encontro
em todas as ruas te perco"









*Mário Cesariny*




2 comentários:

Irene disse...

«.......................................»
Em homenagem ao poeta!

Xein disse...

É isso mesmo Sandro...

Sente-te...