14.12.05

AMOR?!?!

Algo de grave se passa com o amor hoje em dia!
A minha pergunta é: -"POR ONDE ANDA O AMOR?"

Não percebo o medo que as pessoas têm de se dar, de amar de forma incondicional (amor com condições??!!), de viverem um dia de cada vez, e com toda a itensidade possível.
O amor acaba, a vida continua... isso toda a gente sabe?
-Isso quer dizer que não acreditas em amor para sempre Sandro?

É claro que acredito, mas este não surge do nada... Não surge quando se passa pelo amor de olhos fechados, ou com um ar despreocupado!
Que é feito do verdadeiro amor? Que é feito do romance, do ser espontâneo?!
Assusta-me este "amar" imposto a uns pelos outros... assusta-me pelos que impôem, e pelos que não o estranham, por outro lado, o entranham...
E a paixão?! O desejo?!
Desengane-se quem pense que amor sem paixão, sem que se deseje a pessoa que está conosco, pode e vai durar pra sempre... NÃO VAI!
Não digo que não haja pessoas nestas condições que fiquem juntas uma vida, mas não numa vida a dois... A vida acaba por ser a 3, ou a 4... Porque nesses casos à sempre mais alguém! Os outros das relações, que por vezes acabam por ser os unícos que amam, num triângulo (ou quadrado) que é tão conveniente como a segurança que dá um casamento.
A conveniência de um casamento por vezes é superior ao sentimento, ao "amar"... Porque há contas pra pagar, porque há carteiras mais recheadas que outras...
Que merda de mundo é este??
Hoje vejo casais que se sentam num café, numa tarde solarenta de Inverno, sem que pronunciem uma só palavra!!
Vejo casais que não pedem um pelo outro, porque não sabem do que o outro gosta... mesmo passados anos juntos!!!
Não vejo abraços, não vejo beijos, não vejo declarações de amor que surgem do nada, e que são cegas à presença de estranhos... não vejo amor!

Não, não falo em prejuízo de mim mesmo, porque eu sou assim... como Ela diz... nhonhinhas...
Mas falo por amigos, por conhecidos, por estranhos.
Falo em concreto, por um casal que conheço, que está junto, e que é feliz... até que um dia ele descubra que ela tem outro!
E por outro em que se passa o mesmo, neste caso com ele, mas que ela sabe, e fecha os olhos...
E por outro, e outro...

E falo pelos que dizem terem medo de amar, de sofrer... qual é a dor maior?

Sempre fui um romântico, como diz uma amiga minha, como já não há hoje em dia... MAS QUE MERDA, AINDA BEM!
Nunca me vão ver com alguém por quem não sinta nada...
Nunca me vão ver com alguém, por quem além do ser, da companhia, do RESPEITO, não me atraia a mulher também!

E esta é para ti... (caso um dia vejas isto) :-)





















(foto tirada do blog do P)

16 comentários:

Winters disse...

Parabéns pelo Blog, tiveste muito bom gosto ao escolher o grafismo do mesmo (hehehe).
Quanto ao amor, bem, deixa-me relembrar o nome de uma bela música "Love is in the air", pode ser mais perto ou mais longe de onde nós estamos, mas ele anda facto por ai, no ar!!!

Felicidades e um Bom Natal, na companhia de...quem tu mais gostares!!!

Vanessa disse...

Também eu passei aqui um bom bocado entre as tuas palavras e esta música fantástica... :)

Em relação ao post só posso dizer que concordo contigo. E ainda bem que há gente a pensar assim...

Beijinho*

CA disse...

Tinha saudades...
Voltaste em grande. Adorei este teu 'Amor' e concordo com o que dizes.

:-)

Beijo.

Teresa disse...

Apoiado! ;)

Beijinhos

Xein disse...

Love Is All Around Us... ;) Que por acaso tb entrava nesse filme... :)

Então estiveste na minha venda... Que bom!!! Devias ter dito: SIM, SOU EU!!! ;)

Sente-te!!!

salsera disse...

adorei :)
tens toda a razao

Anónimo disse...

Poder-se-ia estar aqui eternamente a falar do expoente máximo do sentir e nada dizer, poder-se-ia escrever suculentas linhas sobre o palpitar do coração e nada dizer...talvez tenha apenas que ser sentido mas desconfio que o conceito de amor não seja universal, que cada um o sinta à sua maneira, com códigos próprios porque o amor está à dimensão de cada um de nós, desconfio, não tenho a certeza...

(aguardo que alguém decifre o meu código...talvez seja medo...talvez seja eu...talvez)

Um bj ao meu amigo mais romântico

Vera Cymbron disse...

Não sei onde anda o amor... prefiro saber onde andam aqueles que escrevem como tu.
Claro que não me esqueci de ti...
Jinho

mood disse...

hummm...hehehehe. Coisa boa. é que é me'm'isso!
Beijinho grande amigo :)

Patrícia Chaparrínho disse...

Palavras muito bonitas as tuas... tocam-me a mim também. Onde está o amor incondicional? Será que somos extraterrestres num mundo de gente demasiado normal, consumista, calculista? Até o planeta se ressente com isso. Deveriamos formar um movimento de apoiantes ao amor incondicional... contagiar os corações do mundo, pois eles andam tristes e perdidos. Muito lindo o teu cantinho! Tens muita sensiblidade. Hei-de voltar para ler-te mais. jinhos

H. disse...

Não foi comentar o teu post... Concordo com mto do q dizes mas ando tão cansada d tentar teorizar o 'amor' e aquilo q ñ quero q ele seja q m zanguei com o termo.. lol

Mas acho que essa cena do Love Actually, q é a minha favorita do filme, é daquelas coisas totais. Lindas... Perfeitas talvez...

*

Sofia disse...

Só queria dizer que concordo em tudo contigo e que essa cena desse filme é pura e simplesmente das cenas mais bonitas e mais românticas do mundo dos filmes!
Tb queria agradecer o facto de participares no meu blog! Gosto de conhecer pontos de vista diferentes!
Obrigada!

Chiu disse...

Apesar de ter ficado com a lagrimita ao canto do olho, concordo com cada palavra que disseste.
Pior é que mesmo acreditanto que o amor é explosivo, que se espalha por todo o lado, que quando se ama com A grande não há vergonhas de dar beijos em publico, que nunca se acaba o tema de conversa, se tudo corre bem também tenho esperança que mesmo no amor verdadeiro hajam fases menos boas. Tenho esperança que eventualmente tudo volte a ser muito intenso e maravilhoso e cheio de passeios de mão dade e de momentos quase "telepáticos".
A Esperança e o Medo são as duas razões porque vês por aí tantos casais em lume brando...

sana disse...

(por acaso hoje vi meu nhonhinhas) :)

simplesmente...mais eu disse...

Faço essa pergunta tantas vezes....

Andrea disse...

BOm será só mais um comentários de entre os muitos outros, mas será sincero. Pois vim aqui parar ao teu blog, e nem dei conta do tempo passar, pois a tua escrita absorve nos por completo. Sabes transmitir tudo aquilo que sentes, e tudo o nós sentimos no dia a dia e por cobardia nos calamos e nos acomodamos ás limitações da vida e do amor. Sou romantica mas tb peco, e esqueço me muitas vezes do verdadeiro amor, eskeço me de dar á minha cara metade tudo akilo que falaste, k a nossa pessoa amada merece. A tua escrista ta 5 estrelas nao pares de escrever. Andrea.