10.5.05

Apetece-me falar mais do que escrever...
A vontade que tenho é de me sentar num alpendre, numa noite amena, com um grupo de amigos e um copo de vinho...
Não... não quero escrever...
Quero ouvir uma música de fundo, quase surda, e falar noite dentro, de tudo e de nada, de coisas importantes e de meras banalidades...
Quero rir-me de piadas sem graça, quero franzir os olhos preocupado com algo que me contam, quero suspirar ao saber que algo correu mais que bem...
Quero ter-te do meu lado, partilhar-te com todos, quero que lhes contes o que fazes, como costumas fazer comigo...
Estou farto de escrever...
Quero falar... em tempo directo, ter reacções ao que digo, reagir ao que me contam...
Quero aquela cumplicidade que temos entre nós, quero me juntar ao Z e gozar com o D, com o seu leitinho à temperatura ambiente, sem açúcar, mas com toneladas de chocolate...
Preciso daqueles momentos tão nossos, daqueles dias passados em grupo...
E hoje seríamos mais, porque te levava comigo, e ias conhecer as pessoas por quem me apaixonei sem quaisquer reticências... e elas ficariam a conhecer-te a ti, por quem esperei todo este tempo, ao lado de quem me sinto livre, me sinto bem...
Sinto falta daqueles dias sem problemas e preocupações... de acordar já a meio da manhã, pegar nos cães e ir comprar pão para o nosso almoço... de chegar e ver alguns já acordados, na piscina, outros já a preparar os ovos, as compotas, as salsichas e bacon...
Depois aqueles momentos passados à mesa, entre risos e recordações... lembro-me daquela vez em que o M gozou-nos e que assim que se levantou, foi empurrado, vestido, para a piscina. As gargalhadas... a boa disposição...
Lembro-me das tardes passadas em amena cavaqueira, das lutas na piscina com as esponjas... por vezes pegamos no jipe e vamos até à praia, e entre mais brincadeiras e banhos de mar, sabemos que a próxima paragem são os gelados do “Colibri”...
Chegar a casa... tomar banho... acender o lume e assar a carne... ou o peixe... ou, se nos desse na cabeça, castanhas ou mais que nos lembrássemos... Sinto falta de ficarmos à mesa noite dentro na conversa... de passarmos para o alpendre... uma musica surda e um copo de vinho...
Apetece-me falar mais que escrever...
...
Apetece-me viver...

16 comentários:

carlag disse...

Às vezes recordo com nostalgia, momentos assim, que vivi.
Se puderes fazê-lo um dia destes, força!Revive e vive :)
E fala. Fala, muito.
Um beijinho

Dora disse...

Tão bem escrito este texto...E com tanto sentimento! Aqui há um desejo de partilhar com a amada aquilo de que gosta, aquilo que se respira, aquilo que se vive, no fundo...e isso é tão essencial para cada um de nós!

Andreia disse...

então vive, vive sempre o máximo de conseguires e puderes.
Vive por viver, vive de sensações, vive de pensamentos, vive de acções, mas vive.
Não te sintas morto por dentro*

Mikado disse...

Enquanto escreves, sinto na entoação da tua voz uma alegria quase de criança...projecta bem alto a tua voz e vocifera sou feliz!
Continua feliz por muito, muito tempo.
Bjs
Muitos

Lana disse...

é...emtendo...I know that feeling **

Marta disse...

Num instante, vivi contigo. Beijo

CA disse...

Obrigada pelas tuas palavras.
Aquilo que escreves oiço-o como se falasses.
Continua a escrever e a falar sempre que te apeteça, a relembrar e viver bons momentos sempre que te apeteça.
A vida também é feita de memórias.
Beijo.

mood disse...

Amei ler-te assim. Vive então. E bem, porque mereces não menos do que isso amigo.
Beijo

Hrrada disse...

Sabem tão bem esses momentos...*

Ritinha disse...

Sabes que podes sempre conversar. Afinal, ainda te devo um café.
Beijo grande

Plimstar (Carlos Filipe) disse...

Recordar é viver...
Escrever é falar...

Mas,...
Se não chega, vai! Supera-te e surpreende-te...
Porque muita gente ainda te espera... Porque ainda muito te resta viver!! Do passado ficam as lembranças, no futuro está a possibilidade de seres feliz!

Queres aproveitar ...? ;)

Ricardo disse...

É impressionante como a cumplicidade e os silêncios que traz são incomparavelmente o melhor que podemos almejar. E poucos a alcançam...

Vive respirando bem fundo. Porque não há outra forma de estarmos vivos...

Abraço,

Bruno disse...

Que belo texto Sandro!!! Gostei bastante!! ;)

H. disse...

simplesmente... lindo.

anacanela disse...

que belo suspiro escrito que quer falar tanto! e nos faz pensar demais..abraço*

Xein disse...

Como diria o outro: VOU VIVER, ATÉ QUANDO EU NÃO SEI, NÃO ME IMPORTA O QUE SEREI, QUERO É VIVER!!!

Obrigada pela visita. Também eu fiz uma descoberta recente daquele autor e daquele porma, mas foi amor à primeira vista!!!


Sente-te!!!