19.9.07




















De manhã, o trânsito atrasa-me o horário... e penso em ti!
Está na altura de aceitar mais um dia em que as horas não têm qualquer cor...
Essas, passam com um pesar que me procura a memória... e penso em ti!
E as lembranças de que te tenho, são leves pinceladas de azul celeste num cinzento que me envolve.

...

É tão difícil um só minuto em que não existas em mim...

5 comentários:

Anónimo disse...

Diz-me como aguentar 6 meses sem chorar? sem poder afogar esta vontade de me aninhar e me completar com ele!

Desorienta-me completamente!

uma meninA

Mikado disse...

O dia de todos os dias apenas engarrafa alguns sentires, por mais trânsito que haja na estrada, por mais tempo que percamos com o acessório, o que realmente importa anda sempre connosco para todo o lado!

(não posso deixar de dizer que o comentário anterior intriga-me, o que realmente o anónimo pretendia dizer é algo insondável...)

Teresa Pimenta disse...

a saudade... esse malefício q nos faz acreditar 'a força q amamos com muiita intensidade, n e' ? :) **

Anónimo disse...

Exactamente, algo insondavel e que nao tem definiçao, que nem platao, nem freud, nem pitagoras, talvez consigam definir. Não digo o que é, com medo de nao o ser.

A menina anonima, a barriguinha fofinha de lontra.

Aleisa disse...

E o amor não é também isso? O outro existir em nós a cada momento da nossa existência??? Aquela sensação nitida que o Outro ja existia em nós mesmo antes de o termos visto pela primeira vez...
A primeira vez não foi mais que um reencontro...